Natalie Dormer Brasil
Primeira e maior fonte sobre a atriz britânica Natalie Dormer no Brasil.

Hoje o Natalie Dormer Brasil levará vocês numa viagem no tempo até 2007 quando a jovem Natalie Dormer começava a brilhar nas telinhas em The Tudors, vamos conferir uma entrevista que ela concedeu ao site Metro UK falando sobre a série e algumas outras curiosidades!

A atriz Natalie Dormer, de 24 anos, interpretou Anne Boleyn no recente drama da BBC The Tudors, onde enfrentou várias cenas de sexo com o co-estrela Jonathan Rhys Meyers. Isso marcou o primeiro grande sucesso de Natalie em sua carreira de atriz, embora ela já tenha aparecido em Casanova e Rebus. A primeira temporada de The Tudors acaba de sair em DVD.

Não há muito suspense no papel, todo mundo sabe que você terá sua cabeça cortada.

Sim, é a síndrome do Titanic. Você sabe como a história termina, mas foi uma felicidade interpreta-la. Ela é historicamente infame e ainda assim não existe muita coisa documentada sobre ela. Você tem a grande coisa de que todos sabendo quem é Anne Boleyn, mas você também tem carta branca para fazer o que quiser com a personagem.

Você se tornou uma especialista na história do século XVI?

Eu li bastante alguns livros. Meus David Starkey, Eric Ives e Antonia Fraser estão todos bem enganados. Isso é uma escolha pessoal, estou obcecada com a pesquisa como atriz, isso ajuda a informar o meu desempenho. Eu senti que se era algo tão importante quanto a Reforma Protestante eu deveria saber sobre o que estava falando.

The Tudors incrementou seu perfil, você está inundada com ofertas agora?

Nunca funciona assim, infelizmente. Não importa em que escalão você esteja, sempre há competição, a concorrência apenas muda. Você nunca pode ser complacente, há muitos atores e não há trabalho o suficiente.

O que você espera obter?

Um bom filme de história humana. Eu aprendi muito sobre trabalho de câmera fazendo este trabalho que seria bom capitalizar sobre isso. Ou, eu adoraria voltar e fazer teatro.

Você está se mudando para Hollywood?

Não, meu coração está em casa, mas você tem que ir onde o trabalho leva você. Eu poderia aparecer em Hollywood e dar uma olhada.

Como era trabalhar com Jonathan Rhys Meyers? Ele parece bastante intenso.

Ele é incrivelmente intenso e irradia uma energia profunda que pode ser usada para um efeito incrivelmente carismático. É seu presente e uma cruz que ele carrega. Ele está 110% comprometido com seu trabalho e as pessoas não percebem como ele é inteligente. Ele também é um ator muito generoso para trabalhar. Quando eu comecei, eu era muito inexperiente e ele cuida bem de seus co-estrelas.

As cenas de sexo eram embaraçosas para você?

Tirar suas roupas na frente de uma equipe de filmagem, mesmo em um set fechado, é completamente angustiante. Qualquer pessoa pode simpatizar com essa situação. Você encontra a motivação para isso em sua cabeça. Com Henry e Anne, você está falando sobre um caso de amor intenso. Na minha experiência, intensos casos amorosos resultam em tirar suas roupas. Está tudo justificado na caracterização.

Qual o seu motivo para ter se tornado atriz?

Está é uma parte inata, um pouco escura da alma de um ator. Isto é apenas algo profundo dentro dos atores. Isto é uma resposta boba, mas eu acho que é o mesmo para todos os artistas e pessoas criativas. Você é obrigado a fazê-lo. Não é um trabalho, é um estilo de vida. Eu não posso dizer: Quando eu tinha seis anos, eu vi Sonho de uma Noite de Verão e bla bla bla. É mais esotérico do que isso.

Quando você percebeu que poderia ganhar a vida com isso?

Cerca de 18 meses atrás, quando eu entrei para The Tudors. Eu estava tipo: “Oh Deus! Eu posso fazer uma vida a partir disso!” Eu já havia feito coisas antes, mas qualquer ator, independentemente de onde eles estão em sua carreira, está constantemente com medo de nunca conseguir algo novamente. É um medo profundo.

Qual é o melhor presente de Natal que você já recebeu?

Eu tenho uma primeira edição Ursinho Pooh. Costumavam ler para mim Ursinho Pooh na infância, então o livro foi um puta presente.

Qual é o seu filme favorito?

La Reine Margot. É um filme francês de 1994. Os franceses fazem sexo e violência tão bem. Suponho que você poderia ver a ligação entre esse filme e The Tudors.

Qual é a sua música de Natal favorita?

Santa Baby por Eartha Kitt e The Christmas Song do Nat King Cole. As antigas são as melhores, fazer vinho quente e ouvir essas músicas me deixa no espírito de Natal.

Qual foi sua pior experiência de atuação?

Eu fiz Casanova e minha primeira cena envolveu eu ter que quebrar uma gaiola de pássaro e dois pássaros voariam para fora dela. Eu estava incrivelmente nervosa. Começámos com 25 aves, mas devido a problemas de câmara, questões de gaiola que chegamos a 2 – os outros 23 tinham voado. Em The Tudors eu tive que trabalhar com um cão que estava choramingando para o seu dono e se manteve olhando para ele, que estava de pé ao lado da câmera. Não fazia nada além de tentar fugir de mim. Os animais parecem ser um problema para mim.

Você já teve uma experiência sobrenatural?

Infelizmente não e eu gostaria de ter uma. Eu tenho uma mente aberta. Eu digo que sou ateia, mas não me importaria de ser visitada por um fantasma, estaria aberta à experiência.

Fonte: METRO UK

Tradução e Adaptação: Equipe Natalie Dormer Brasil, não reproduza sem créditos!

Deixe um comentário